sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Que dia maravilhoso-sexta!!!

A todos os deliciosos seguidores e companheiros deste bloguito desejo a todos um excelente fim de semana.
Como eu vou ali, mais as meninas também, laurear o traseiro para bandas termais espero que entendam a ausência ;)
Ora uma baita beijoca e até segunda...
Fui ali sim??

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Só para cavalheiros!


Cansados de se perguntar qual é o segredo dos verdadeiros galãs?
Aqui que faz um homem dar a volta à cabeça de uma mulher e mantê-la ali pelo beicinho por tempo indeterminado???
Talvez eu possa dar 10 pequenas diquinhas que vão fazer-vos mais...apetecíveis ao romance feminino!!!! E fazê-las sonhar acordadas só e apenas...consigo!!!
1- Diga piadas apenas para a fazer rir (piadas não são palhaçadas!!!)
2- Esconder-lhe bilhetes de amor na carteira (para ela os apanhar e ler quando menos esperar, vai mostrar às amigas e sentir-se o ser mais especial à face da terra!)
3- Tratar as amigas dela como se fossem suas (elas vão abonar e MUITO a seu favor!)
4- Enroscar-se bem enquanto vêem um filme e fazer-lhe um carinho nas cenas mais românticas (e nas menos também...)
5- Tocar-lhe...com ternura,seja na presença de quem for (atenção...toques com "respeito"!)
6- Citar-lhe partes do filme favorito dela quando ela está triste e dizer-lhe como tudo acaba em bem (mesmo que erre metade da cena vai arrancar-lhe um sorriso!)
7- Deixar-lhe o ultimo pedacinho de bolo e dar-lho à boca (vai derreter-se mais rápido ela que o doce!)
8- Planear algo especial para o vosso aniversário (não precisa de ser algo valioso, precisa de ser sentido e mostrar que perdeu tempo a pensar só nela e naquele momento)
9- Beijá-la na testa, na face...olha-la de frente e depois beijá-la nos lábios (não se admire se sentir os joelhos dela fraquejarem...)
10- Lembrar-lhe todos os dias porque se apaixonou por ela (desde o sorriso, à maneira como sacode o cabelo, como caminha, como olha para si, como adora cães...invente!)

Apenas para corajosos...
11- Quando a tiver nos seus braços pronta para adormecer...sussurre-lhe o quanto a ama...

Vai uma aposta de como conquistam essa mulher em 3 tempos.
As inimizades femininas que acabei de ganhar...assim não podem acusar-me de apenas me dedicar ao mulherio.
Vá...agora vão lá fazer render o meu esforço!!!!
CORAGEM ;)

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Vale mesmo a pena!


Porque esta partilha vale mesmo a pena...aqui fica ela...
"Quero fazer o elogio do amor puro. Parece-me que já ninguém se apaixona de verdade. Já ninguém quer viver um amor impossível. Já ninguém aceita amar sem uma razão. Hoje as pessoas apaixonam-se por uma questão de prática. Porque dá jeito. Porque são colegas e estão ali mesmo ao lado.

Porque se dão bem e não se chateiam muito. Porque faz sentido. Porque é mais barato, por causa da casa. Por causa da cama. Por causa das cuecas e das calças e das contas da lavandaria.
Hoje em dia as pessoas fazem contratos pré-nupciais, discutem tudo de antemão, fazem planos e à mínima merdinha entram logo em "diálogo". O amor passou a ser passível de ser combinado. Os amantes tornaram-se sócios. Reúnem-se, discutem problemas, tomam decisões. O amor transformou-se numa variante psico-sócio-bio-ecológica de camaradagem. A paixão, que devia ser desmedida, é na medida do possível. O amor tornou-se uma questão prática. O resultado é que as pessoas, em vez de se apaixonarem de verdade, ficam "praticamente" apaixonadas.
Eu quero fazer o elogio do amor puro, do amor cego, do amor estúpido, do amor doente, do único amor verdadeiro que há, estou farto de conversas, farto de compreensões, farto de conveniências de serviço. Nunca vi namorados tão embrutecidos, tão cobardes e tão comodistas como os de hoje.
Incapazes de um gesto largo, de correr um risco, de um rasgo de ousadia, são uma raça de telefoneiros e capangas de cantina, malta do "tá tudo bem, tudo bem", tomadores de bicas, alcançadores de compromissos, bananóides, borra-botas, matadores do romance, romanticidas. Já ninguém se apaixona? Já ninguém aceita a paixão pura, a saudade sem fim, a tristeza, o desequilíbrio, o medo, o custo, o amor, a doença que é como um cancro a comer-nos o coração e que nos canta no peito ao mesmo tempo?
O amor é uma coisa, a vida é outra. O amor não é para ser uma ajudinha. Não é para ser o alívio, o repouso, o intervalo, a pancadinha nas costas, a pausa que refresca, o pronto-socorro da tortuosa estrada da vida, o nosso "dá lá um jeitinho sentimental". Odeio esta mania contemporânea por sopas e descanso. Odeio os novos casalinhos. Para onde quer que se olhe, já não se vê romance, gritaria, maluquice, facada, abraços, flores. O amor fechou a loja. Foi trespassada ao pessoal da pantufa e da serenidade. Amor é amor. É essa beleza. É esse perigo. O nosso amor não é para nos compreender, não é para nos ajudar, não é para nos fazer felizes. Tanto pode como não pode. Tanto faz. É uma questão de azar. O nosso amor não é para nos amar, para nos levar de repente ao céu, a tempo ainda de apanhar um bocadinho de inferno aberto.
O amor é uma coisa, a vida é outra. A vida às vezes mata o amor. A "vidinha" é uma convivência assassina. O amor puro não é um meio, não é um fim, não é um princípio, não é um destino. O amor puro é uma condição. Tem tanto a ver com a vida de cada um como o clima. O amor não se percebe. Não dá para perceber. O amor é um estado de quem se sente. O amor é a nossa alma. É a nossa alma a desatar. A desatar a correr atrás do que não sabe, não apanha, não larga, não compreende. O amor é uma verdade. É por isso que a ilusão é necessária. A ilusão é bonita, não faz mal. Que se invente e minta e sonhe o que quiser. O amor é uma coisa, a vida é outra. A realidade pode matar, o amor é mais bonito que a vida. A vida que se lixe. Num momento, num olhar, o coração apanha-se para sempre. Ama-se alguém. Por muito longe, por muito difícil, por muito desesperadamente. O coração guarda o que se nos escapa das mãos. E durante o dia e durante a vida, quando não esta lá quem se ama, não é ela que nos acompanha - é o nosso amor, o amor que se lhe tem.
Não é para perceber. É sinal de amor puro não se perceber, amar e não se ter, querer e não guardar a esperança, doer sem ficar magoado, viver sozinho, triste, mas mais acompanhado de quem vive feliz. Não se pode ceder. Não se pode resistir.
A vida é uma coisa, o amor é outra. A vida dura a vida inteira, o amor não. Só um mundo de amor pode durar a vida inteira. E valê-la também."
Miguel Esteves Cardoso

PS-inspirador...

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Morfeu alheio aqui emprestado!

Vi algo que me fez inspirar ainda mais o post aqui em baixo e graças à Greenzinha até já sei pôr aqui links...
Oh pra isto... Obrigada!!!
Espreitem o Morfeu...esse desgraçado!
http://paraquandomeapetecer.blogspot.com/2011/01/rendi-me.html

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Só para senhoras (os homens podem espreitar!)


E quando o amor é forte mas o sexo é...mau?
Por muito apaixonada que se sinta, não deve aceitar que na cama o prazer seja menos que espectacular. Especialmente quando descobre que está, em grande parte, nas suas mãos conseguir muito melhor!!!
Quando um homem faz uma mulher feliz de 1001 maneiras, é fácil ela cair na armadilha de se convencer que a insatisfação sexual que sente não é assim tão importante.
ERRADO...pela enésima vez vou relembrar que é fundamental em qualquer relacionamento o bom sexo, e não...não aceito teorias de que daqui a 30 anos não é a isso que ligamos e blá blá blá...errado outra vez. Quanto mais sexualmente activo formos mais sexualmente activos continuaremos e "dá saúde e faz crescer" informa-se!!!
Segundo Gail Saltz "a componente sexual é essencial para que o casal possa manter a intimidade e a química romântica" e cá para mim a senhora tem razão, avisando logo que se na cama a chama faltar podem surgir problemas no relacionamento! Ressentimento, frustração e distância emocional são queixas comuns. Mas nada de pânicos que com um pouco de criatividade, poderá resolver aqui um ou outro problemazito. Ora vá lá ver:
Problema 1 - Ele não liga ao seu orgasmo
Se caem nos braços um do outro com tal paixão (seja ela verdadeira ou assim assim), não se espante se ele atingir o clímax sem esperar por si, e não é egoísmo...é mais falta de à-vontade visto que como cada mulher é diferente eles têm tendência a atrapalhar-se, e como têm medo de falhar (técnicamente chamada ansiedade de execução), não arriscam.
Ele precisa que você o faça entender que deseja ter o prazer que merece, para o conseguir mapei-e o seu corpo e mostre-lhe o que deve fazer para estimular os seus pontos quentes. Por exemplo, faça um V com os dedos, avance até ao clítoris e peça-lhe que ponha a mão em cima da sua. Acabam-se logo ali as duvidas sobre a matéria dada!!
Problema 2 - Na cama parece que não encaixam
O tamanho do pénis não é influenciado pela personalidade do homem (lamento!), se por muito querido que ele seja, em matéria de tamanho está insatisfeita mude de posição! Adopte a de missionário e encolha as pernas até ficarem à altura do peito dele, o que permitirá uma penetração mais profunda.
Fininho??? Deite-se de barriga para baixo ou para cima com as pernas unidas-as dele devem ficar fora das suas para obter uma maior fricção.
Demasiado grande..ora bem..primeiro tire esse sorriso da cara e pense que quanto mais excitada e lubrificada melhor. Se a mãe natureza foi assim generosa com ele não partilhe essa informação...e procure ajustar-se por forma a que seja você mesma a dominar a intensidade da penetração!
Para mais sugestões vão "googlar", nada de ficar limitadas a meia dúzia de movimentos. As minhas sugestões são apenas pontos de partida...Solte-se..ahhh e dê uma passadinha na Fnac...naquela secção!
Problema 3 - Não conseguem dar a volta à monotonia
Culpa SUA!!! Sim SUA! O maior defeito das mulheres é achar que tudo está nas mãos dele e ficar à espera de milagres. Pois sente-se e espere...espere...espere...ou então sugira-lhe coisas ao ouvido, fantasias, posições, brinquedos sexuais...ou descubra um filme com cenas escaldante e faça-se desentendida e a meio comente que está excitada. E nada de devaneios filosóficos que é para ele entender bem. Aí sim vai ver o milgagreee!
Problema 4 - Não tem tempo para o sexo
O QUÊ????? Acho que não vou comentar sim??? Mas tem tempo para ver a novela né? Ler um livro, ir ao cabeleireiro...ah melhor...tirar a roupa da máquina e estende-la..limpar a casa de banho..é..prioridades!!!!!
Acho que sim...Psiu???? Meia hora de sexo faz maravilhas pela sua pele e pelo seu humor, mais que 2 horas de sono!!! Acorde!
Problema 5 - Na verdade o sexo nem é problema...
mas uma vez que tudo o resto está errado a libido ressente-se!!!Primeiro toca de avaliar o que é que está mal na relação de forma a que o problema não se instale e depois resolva-o fora e dentro da cama!

Agora vá...aprovei-te este iniciozinho de semana para arrancar em grande.
Depois, sim, podem contar..dar opiniões, por-me a par das melhorias. Fico à espera...

sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Bom dia de semana!!!!

Passível de ser usado o fim de semana inteirinho ;-)

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Terapia de Grupo


A psicoterapia de grupo é qualquer forma de terapia desde que seja colectiva, ou seja, realizada em grupos. Têm uma acção benéfica que resolve e reeduca os pacientes com base nas interacções e comunicações que ocorrem no interior dos grupos organizados com fins terapêuticos.
As pessoas reunidas ouvem depoimentos uns dos outros e manifestam-se contando como e por que iniciaram e convivem com determinados problemas.

Inicialmente aprovada para diminuir os custos e aumentar a eficiência, os terapeutas rapidamente reconheceram uma série de benefícios terapêuticos positivos que não poderiam ser adquiridos a partir de um tratamento individual. A terapia em grupo consiste frequentemente em "falar" durante a terapêutica, mas pode também incluir outras formas terapêuticas como já vemos mais à frente.
Este modelo de actuação terapêutica surgiu após a Segunda Guerra Mundial quando o psicossociólogo americano Kurt Lewin trabalhou um grupo de pessoas com fins terapêuticos. Acreditou que os indivíduos sentem uma acção de efeitos terapêuticos ao ouvir outras pessoas a falar e partilhar os seus problemas e como eles podem ser resolvidos.
Neste tipo de psicoterapia intervêm determinados factores que se tornam muito importantes porque explicam como os membros dos grupos se ajudam entre si a mudar de atitude, pensamento e comportamento.
De todos os factores terapêuticos existentes salienta-se aqui,
- o factor da universalidade (os pacientes integrados num grupo deixam de se sentir sozinhos e em isolamento, passando a experimentar alívio ao perceberem que não estão isolados com os seus problemas)
- o factor da coesão de grupo (nestas psicoterapias os membros de um grupo tornam-se muito unidos, oferecem apoio uns aos outros e criam relacionamentos muito significativos e válidos para a terapia funcionar) e,
- o factor de desenvolvimento das técnicas de socialização (os doentes integrados nos grupos aprendem a distinguir e a deixar de apresentar comportamentos inadequados através da simples observação uns dos outros e dos comentários honestos e bem recebidos que fazem).
Os melhores resultados são obtidos nos grupos em que se verifica o maior número possível destes e de outros factores terapêuticos como, por exemplo, a instalação de esperança, o oferecimento de informações e o comportamento de imitação.
As psicoterapias de grupo dividem-se em, pelo menos, três diferentes grupos de técnicas:
1.o das técnicas da dinâmica de grupo que utilizam os movimentos e as interacções dos grupos que ocorrem nas reuniões regulares, com um fim terapêutico, sendo muito apropriado para crianças e adolescentes;
2. o das técnicas verbais psicanalíticas não-directivas que utilizam a psicanálise como terapia de eleição;
3. e o grupo das técnicas de expressão psicomotora e dramática que para além do que é verbalizado, utiliza actividades psicomotoras, jogos e cenas mímicas.

O objectivo da terapia de grupo é promover o crescimento pessoal através de um processo que envolve o ser humano e suas relações. E assim, desenvolver atitudes onde os indivíduos repensam o seu caminho, criando com isso novas formas de acção para sua integração no mundo. Com uma metodologia específica, a terapia de grupo enfatiza a descoberta de si mesmo através dos outros.
Interessante não?
Infelizmente em Portugal não dispomos de tantos locais como deveríamos para encontrar este tipo de grupos por isso deixo em baixo aqueles que pode e deve procurar no Gabinete de Neuroterapias.
O funcionamento é facílimo, há uma consulta inicial de avaliação e uma posterior integração no grupo. As sessões têm uma periodicidade semanal.

Diferentes grupos em curso
(problemas comportamentais, adicções e vícios, pós stress traumático, luto, disfunções sexuais, etc.)
Esperamos por si!

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

10 mil


PARABÉNS A NÓS!!!!!!
Acabamos de atingir a magnifica barreira dos 10000 visitantes.
Obrigada a todos os que passaram por aqui.
Espero que continuem por cá!!!
Beijuuuuuuuuuuu