terça-feira, 26 de novembro de 2013

Mais uma vez...

Este texto foi repescado de 2010, deste blog...e como é possível que continue tão atual??



A pior sova de todas foi a que levou quando estava grávida de 6 meses.
"O meu ex marido decidiu que queria matar o bebé". Deu-lhe bofetadas, socos e um violento pontapé na barriga. "Voei um corredor inteiro, muito longo e largo, e aterrei em cima de um móvel. Comecei logo a perder sangue.Não me socorreu."

Este é apenas um pedaçinho da história da Antónia mas, a Sábado revela também as torturas de Constança e Carolina.
Não me passou pela cabeça iniciar este blog a falar sobre violência 

doméstica, mas não posso ignorar aquilo que li e que sei ser a realidade. O artigo fala da violência na alta sociedade, e da forma como ela é ocultada por amigos, familiares e vizinhos, deixando ao abandono as vítimas.
Confesso que o meu estômago se revirou!!!!
Se formos avaliar bem a coisa este artigo levantou um pouquinho do véu acerca daquilo que realmente nos rodeia.
1 em cada 3 mulheres é vitima de violência doméstica. E não, não sou eu a adivinhar, as estatísticas estão aí para quem quiser consultar e é a principal causa de morte na Europa! E eu a pensar que estávamos numa comunidade desenvolvida.

Existem 3 tipos de violência doméstica: a física (mais facilmente avaliada), a Psicológica (a meu ver, a mais grave...muitas vezes provoca dados irreparáveis) e a Verbal (que se avaliarmos a grande maioria dos casais já por lá passaram!!).
E não falemos de modo generalizado da violência que parte do homem, pois não é verdade. Os homens são em grande maioria os responsáveis pela física, mas a verbal e psicológica oferta um Óscar ás mulheres.

Mas vamos lá ver uma coisa.
Avaliar bem lá dentro... Por acaso alguém achas que as vitimas estão em si? Conseguem avaliar aquilo que se está a passar? Estão cientes de tudo o que se passa????
Quantas vezes já eu ouvi "àhhh...aquela volta porque gosta de apanhar, porque se não gostasse ia-se embora". OU NÃO! Dependendo das ameaças a que está sujeita, ou do medo, ou do facto de ser olhada de lado sempre que apresenta as suas nódoas negras...
Enfim! De tudo o que me perturba, aquilo que eu não consigo entender, é como nós somos capazes de virar a cara e achar que não é nada connosco!!!!
Ahhh... "entre marido e mulher ninguém mete a colher"!!!!
Esperemos que essa mulher um dia não seja eu, pois se for eu suplico: AJUDEM-ME!

Entre muitas pacientes que passaram e infelizmente passam pelas minhas mãos com este problema, deixo-vos as palavras que me fizeram entender...

"Era uma discussão, nunca me passou pela cabeça que ele me fosse bater, e quando eu senti as mãos dele no meu corpo a dor já não me deixava pensar. Já nem sei se era dor... Era o meu marido, a pessoa que eu amava, a quem dedicava a minha vida. Os pontapés...o frio do chão...e pensar? O meu mundo acabou ali. Não consegui falar durante 2 semanas e depois deixei de ser eu, fazia tudo o que ele mandava sem conseguir raciocinar...morria de medo! A polícia dizia que não podia fazer nada, gritei tanto por ajuda...como é que ninguém me ouviu? Era um prédio, tinha tanta gente, e eu ali trancada...
Agora vejo...Eu podia, sei lá...ter feito tanta coisa... Mas que me adianta agora nesta cadeira de rodas? Agora já nem para ele sirvo!"

A VIOLÊNCIA DOMÉSTICA É UM CRIME PUBLICO.
DENUNCIEM, SE NÃO PELOS OUTROS, POR VOCÊS MESMOS!!!

sexta-feira, 22 de novembro de 2013

SEM TABUS 2

O "Sem Tabus" desta semana discutiu o paradigma do auto-conceito vs sexualidade e como a nossa imagem influencia a nossa performance sexual!
PERDEU?????
E agora???? Fique atento na próxima quarta-feira a partir das 11h no Porto Canal, ou grave e veja a qualquer hora. Pode colocar questões e esclarecer duvidas.
Ora vamos lá, "sem tabus" mas também "sem medos"!




SIM SIM, meu simpáticos...já sei que a foto em que estou mais favorecida é a ultima :P


quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Brincar com a Saúde


Ando já há uns tempos para me pronunciar acerca de umas coisas que andam para aí a circular mas devido ao local onde trabalho podia parecer que estava a puxar a "brasa à minha sardinha" e não fica lá muito bem.
Mas entretanto eu estou a começar a receber em consulta estas loucuras e afins e apetece-me mesmo dar à língua.
Então, eis o que esta malta vende
"PERCA 13 KG EM 1 MÊS"
Ora...espectacular!!! Não há alma que não vá espreitar esse verdadeiro milagre que toda a gente quer. Este tipo de anuncios faz-se sempre acompanhar de fotos do antes e do depois, fotos verdadeiramente fantásticas, porque além de perderem 13 quilos as senhoras melhoram imenso o visual, pintam o cabelo, colocam unhas de gel, ficam mais morenas! Do melhor.
E eu estou a usar aqui o anuncio dos 13 quilos mas podia escolher à vontadinha uns 20 que encontrei por aí!
Eu nem sei por onde hei-de começar mas pronto vá, por uma ponta...
-Se tomarem capsulas milagrosas, chamadas de suplementos alimentares, que substituem a comida e por isso nao necessitam comer o que acontece???
- Se substituirem as refeições por batidos especiais, proteicos, o que é que acontece???
- Se antes de comerem tomarem 3 laxantes e mantiverem esta palhaçada 1 mês o que acontece???
- Se adquirirem comida especializada e sem qualquer tipo de hidrato e sabe-se lá mais o quê e se limitarem a comer aquilo o que é que acontece????

MAS,
Se comerem sopa de legumes às principais refeições, evitarem hidratos de carbono em demasia (como pão, farináceos ..), em 3/4 do prato existirem legumes e no outro terço carne ou peixe, evitarem açucares, doces e refrigerantes?
Que raio acontecerá?

Ahhh...o segredo não está no que acontecerá....
Percebi!!!

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

SEM TABUS

E poderíamos dizer que o dia 13 de Novembro foi um dia bom como outro qualquer, mas na realidade, foi melhor.
Foi o dia em que começou uma nova rubrica no programa Grandes Manhãs, no Porto Canal.
O "SEM TABUS" irá para o ar todas as quartas feiras a partir das 11h e, como é claro, conto consigo do outro lado do écran!
E se não pode ver, grave, porque não vai mesmo querer perder...
Aqui fica um cheirinho...





Para a semana há mais!!!

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

EU CONFESSO #11


Era mais fácil dizer-te que as mulheres são descomplicadas e que pequenas coisas não lhes são relevantes. Que têm pensamentos ajuizados e são coerentes. Era fácil dizer-te que cada mulher é igual à outra, à anterior, ou à amiga...desculpa se não posso. E não sabes como lamento.
Mas sabes que cada uma é especial. E digo-te, não por ser mulher, mas por saber de cor a mulher de quem falo. Aquela que te ama, que sonhou contigo anos a fio, que te esperou na certeza que chegarias e a farias feliz.
Lembro-me das noite em que apenas a Lua foi testemunha, ainda sem te conhecer, como te descrevia. A forma especial como partilhava cada traço da tua personalidade, como a fazias única e especial, como a mimavas, como apanhavas as estrelas e com elas fazias belíssimos ramos de flores.
Ela contava-me acerca da tua generosidade, do teu altruísmo. De como amarias as crianças que são dela e vossas. 
Eu conhecia-te bem antes de conhecer as tuas feições.
Eu sonhei-te também. Sonhei-te ternurento, romântico e apaixonado...
Sonhei-te a fazê-la feliz...finalmente feliz!
Eu sei bem de quem falo. Sei como é casmurra e teimosa. Sei das birras, do feitio torcido, sei que tem sempre razão sem ter nenhuma, da sobrancelha levantada quando as coisas não lhe correm de feição. 
Mas sei das lágrimas que enxuguei noites dentro e do quanto ela vive dentro da minha alma. E por saber tudo isto e tudo mais sei que a amo.
Sei que como todas as mulheres tem sonhos que às vezes não entendemos. Tem expectativas altas e sem fim e que sabe que metade não passam disso. 
E como sei que tudo o que diz da boca para fora é mesmo isso...da boca para fora. Conheço-a como cada traço da palma da minha mão. 
Tem defeitos. Sim, tem. Mas todos temos. 
O segredo não é vê-los e reclamá-los, é molda-los com um sorriso.
E quando ela sorri...bom, aí tudo passa.
Aquilo que vês? Nada é real. Vou-te contar um segredo...aquele não emburrado, é apenas um pedido de colo. 
Não vai ser fácil te garanto...mas prometo-te que vai valer a pena. Porque tudo vale a pena quando ela sorri...
Eu amo-a...
E tu?
Então não a faças perder-se...
Prometes?

domingo, 10 de novembro de 2013

Lavar ou Não Lavar


Eu ás vezes fico pasmada com as coisas em que reparo, mas não consigo controlar. Na realidade não sei onde vou buscar estas ceninhas, e vamos esquecer o blá blá de que é defeito de profissão, porque acho que é mesmo cusquice da vida alheia!!! E agarra-se a mim de uma maneira....
Aqui há uns tempos, numa espera que me pareceu interminável  para secar a mão na casa de banho de um shopping dei por mim a tirar as medidas às lavadelas!!!
Primeiro não posso deixar de focar um ponto...OH COMO DETESTO os bufadores e prefiro o papel, ou rolo, ou seja já o que for, aquela coisa do ar é que não. Não seca nada em modos, são sempre de menos para as moças e acabam por parar 20 vezes durante os 30 segundos de secagem.
Bem, avante. A lavadela!
Aqui há uns posts atrás falei sobre a sacudidela do homem (e como eles se revoltaram!!!!! xiça!) e agora tenho que arrear nas mulheres?

Casa de banho, Xixi, Lavar mão. Certo?
ERRADO...

Isso do lavar mão tem muito que se lhe diga. O processo demonstra-se bastante diferente de mãos para mãos e muito interessante de se ver! Mas eu tenho para mim que molhar a pontinha dos dedos, sacudir e aproveitar essa aguinha para arranjar o cabelo não é lavadela! Digo eu, não sei!!!
É certo que cada uma de nós tem a sua forma especifica de lavar a mãozinha mas, acho eu, temos todas, mais ou menos, o mesmo ritual. A malta abre a água, enfia as duas mãos debaixo da mesma (as mãos inteirinhas!), depois põe um sabãozinho da moda, esfrega e enfia as ditas outra vez debaixo da água e tá! Facilinho. E aí pronto lá vem a secadela interminável e o reclamar dos secadores automáticos. Mas vá...o papelito na realidade dá cabo das nossas árvores e isso é inaceitável da forma como vamos.
Mas eu acho que não devia haver meio termo. Ou as moças lavam as mãos ou assumem que acham desnecessário e vida para a frente!!!!
Ninguém tem nada a ver com isso, ou tem???
O fazer de conta é que eu acho meio esquisito, não é????

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

COISAS QUE EU SINTO #2


Calçada portuguesa!!!
Ora haverá coisa mais linda, mais cheia de graça?
Eu sou uma nacionalista, e das boas por isso vejo-me no direito de poder reclamar desta belissima obra prima!
Eu tenho para mim que quando este negócio foi inventado não existiam os saltos alto assim bonitinhos como hoje em dia...
Não que eu adoooore sapatos, não é nada disso, nem que use alguns com alturas verdadeiramente veriginosas, também não é isso...mas quer-se dizer, há quem use! E é com essas pessoas que eu estou preocupada!!!!

É que aquilo é bonitinho e tal quando se põe mas manutenção que é boa nem vê-la e ficam espacinhos alucinantes e lombas pimpilantes pelo passeio fora!!!
E caminhar naquilo????? Como???
Ainda hoje uma senhora podia ter contado os cubinhos todos de perto, podia que eu vi!!!
E sinto...sinto isto, fazer o quê????
Medo...


terça-feira, 5 de novembro de 2013

Dar...Amar...e fazer Amor...


Este post vai para alguém muito especial que está a precisar e muito de ler isto...mas como acho que há muitas almas baralhadas por aí acho que isto pode dar uma ajuda!
Vamos juntos? vambora...

Dar...Amar...e Fazer Amor...
Dar é dar. A dádiva é sem duvida umas das melhores coisas da vida, mais pura...
Fazer amor é lindo, é sublime, é encantador, é esplêndido. Mas dar é bom pra cacete...
Dar é aquela coisa tipo que alguém te puxa os cabelos na nuca...que te chama nomes que eu não posso (não devo!) escrever aqui...Não te vira com delicadeza...Não sente vergonha de ritmos animais...hummm...
Dar é bom. É...
Melhor do que dar, é dar só por dar.
Dar sem querer casar....Sem quereres apresenta-lo à tua mãe...Sem quereres dar-lhe o primeiro beijo no Ano Novo.Dar porque o homem te "calienta" a coluna vertebral...Te amolece o gingado... Te molha o instinto...
Dar porque a vida é uma merda e dar relaxa.
Dar porque se não lhe deres hoje, vais dar amanhã, ou depois de amanhã.
Existem pessoas a quem vais acabar por dar, não tem jeito. Dar sem esperar ouvir promessas, sem esperar ouvir carinhos, sem esperar ouvir futuro. Dar é bom, naquela hora. Durante um mês. Para os mais desavisados, talvez anos.
Mas dar, não é dar demais, porque dar demais é ficares vazia.
Dar é não ganhar...pelo contrário! É não ouvires um "eu amo-te tanto" baixinho e perdido no meio do escuro. É não sentires um abraço quando o caos da cidade parece que te quer destruir...É não ter alguém com quem desejas casar, apresentares à tua mãe, pra dar o primeiro beijo de Ano Novo e pra dizer:"Este vai ser o melhor ano daNOSSA vida". É não ter companhia garantida para viajar. É não teres para quem ligar quando acontece alguma coisa.
Dar é não querer dormir a sentir o calor do corpo dele, senti-lo respirar, ficar embalada no cheiro dele...e ao toque daquele peito...
É não ter alguém para ouvir os teus dengos...
Mas dar é inevitável, dá...mas dá mesmo, dá sempre, dá muito.
Mas dá mais ainda, muito mais do que qualquer coisa, uma oportunidade ao amor. Mas sem medos, sem amarras e sem juízo! Mas ao real...
Esse sim é o maior tesão do mundo. Minha nossa...
Esse sim relaxa, cura tudo...tudo... ameniza todas as crises e vai-te fazer flutuar... Até sem nenhum mantra...

Experimenta amar...mas amar de verdade...
Mas mais que isso experimenta algo indescritível e único...
Experimenta ser amada...

E é isto...TENHO DITO!!!!

hello hello

Ora bem...nada como o velho "quem diz a verdade não merece castigo!"...verdade gente?
Pois então cá vai a mais pura das verdades. A preguiça da escrita apoderou-se de mim, mas apoderou-se cá de uma maneira que nem é bom, mas tenho para mim que a culpa disto é do facebook que me rouba o tempo nas fofocas e lá se vai a inspiração.

Também, na realidade, não tenho assim muitas novidades para contar.
Até de repente nem me lembra nenhuma, isto porque me estou a sentir como a criança que não fez os trabalhos de casa atempadamente!

Vou dar aqui um jeitinho às vidas sim?
Até porque ando cheinha de palpites e opiniões para dar!!!
Ah pois é...

terça-feira, 23 de julho de 2013

WTF

Mas que raio se passa com esta treta deste blog que não me deixa publicar fotos??? HEIN?????
É por eu andar preguiçosa e não escrever, é isso????
Puxa...castigo cruel...

terça-feira, 9 de julho de 2013

COISAS QUE EU SINTO


Oui...Yes...Ya...e por aí fora!!!!
Vai existir uma nova rubrica neste blog que tanta acalenta o meu coração e que eu DESNATURADA tenho deixado assim um tanto quanto ao abandono.

Decidi partilhar efectivamente coisas mais "pessoais" chamemos-lhe assim.
Obrigada pelos elogios aos "Eu Confesso" e pela carrada de gente a apoiar-me, mas esses não passam de instantes de ficção que vou partilhando por que os vi ou ouvi em algum sentimento que comigo cruza no dia a dia!
Este "Coisas que eu sinto" vai ser do bom e do melhor e do mau e do pior.
Por ele vão passar realmente coisas que eu sinto e salve-se quem poder.
Então?
Como diria o anuncio...foi você que pediu!!!!!

Espero que interajam muito e que partilhem opiniões e acima de tudo que não arranquem o meu couro em certos dias que eu sinta cenas estranhas!!!
Bem, vamos a isso.
A rubrica começará dentro em breve e tem inicio no #2 pois a primeira foi manuscrita em plena Lisboa e teve entrega imediata à Cristina (mereceu vá, depois de me ter enfiado num hotel SEM PISCINA!).

Preparados!

sexta-feira, 28 de junho de 2013

EU CONFESSO #10


Foi o amor que demais te dei que não foi suficiente?
Foram as lágrimas lançadas ao vento que te fizeram lançar-me num furacão?
Foram os beijos sentidos que deixaram tudo por dizer?
Hoje é o dia que não suporto mais, o dia em que desisto. O dia em que viro as costas à minha vida e com isso largo a tua.
A minha alma em pedaços não tem mais salvação. O puzzle que dela fizeste tem peças perdidas por diversos cantos deste país...na terra que do teu lado cheirei e pisei...
Eu podia erguer a cabeça e mostrar-te o meu melhor sorriso, dizer-te que tudo me é indiferente e que a vida segue igual sem ti. Não me apetece mentir...
Foram as mentiras, as meias verdades, as declarações por existir que te levaram de mim...
Como fazer o teu coração amar-me? Como colar-te ao meu peito e fazer-te lá viver?
Hoje é o dia que te solto, que te liberto. Que paro de vasculhar os teus momentos em busca constante de uma dor que não precisa de motivo para ser sentida.

Não acredito no amor construído, senão tu terias-me amado, pois sei o quanto tentaste que isso acontecesse. Por isso termina aqui a alucinante viagem da entrega de uma coração às mãos de quem o pode deixar cair. Não, isso não me faz sofrer, faz-me segura. Imaginar que daqui a alguns anos não existirão noites mal dormidas, almofadas molhadas, copos espalhados na cozinha nem pastilhas na mesa de cabeceira.
Não é por covardia que desisto, é por me saber sem capacidade para continuar a sofrer. 
No espaço vazio onde em tempos habitou a minha alegria não resta mais nada. Tenho outros voos para cuidar. Outros alguens a quem me dar. Pessoas que me ladeiam e que sentem a minha falta...
O meu sorriso foi contigo. Aqui ficou apenas uma linha marcada no lábios que mostram dentes. Não é justo.
Não é justo para mim, mas também não é justo para ti que sofras por não amares quem te ama. Que assistas a fotos montadas de ilusões e à falsidade que algo irreal.
Estás livre. As minhas mãos estão abertas e não te prendem mais.
O meu corpo marcado pelo teu está agora a leilão sem dor. No meu ventre existe apenas carne, as borboletas voaram até ti.
Pensei que eras tu quem me procurava ontem...anteontem, a semana passada...
Nunca foste, nunca serás...
Adeus meu tudo...que assim...dia a dia se tranformará em nada...
 

terça-feira, 21 de maio de 2013

Pura Sabedoria!!!

Há coisas extraordinárias que merecem ser partilhadas e esta é sem duvida uma delas!!!
APOIO cada palavra e vou reter para mim como o supra sumo dos conhecimentos...
Meninas, quem os quer...

O modo de vida, os novos costumes e o desrespeito à natureza tem afectado a sobrevivência de vários seres e entre os mais ameaçados está o macho da espécie humana.

Tive apenas 1 exemplar em casa, que mantive com muito zelo e dedicação num casamento que durou 56 anos de muito amor e companheirismo, (1952-2008) mas, na verdade acredito que era ele quem também me mantinha firme no relacionamento. Portanto, por uma questão de auto-sobrevivência, lanço a campanha ‘Salvem os Homens!’ Tomem aqui os meus poucos conhecimentos em fisiologia da masculinidade a fim de que preservemos os raros e preciosos exemplares que ainda restam:
1. Habitat
Homem não pode ser mantido em cativeiro. Se for engaiolado, fugirá ou morrerá por dentro.
Não há corrente que os prenda e os que se submetem à jaula perdem o seu DNA. Você jamais terá a posse ou a propriedade de um homem, o que vai prendê-lo a você é uma linha frágil que precisa ser reforçada diariamente, com dedicação, atenção, carinho e amor.
2. Alimentação correcta
Ninguém vive de vento. Homem vive de carinho, comida e bebida. Dê-lhe em abundância. É coisa de homem, sim, e se ele não receber de você vai pegar de outra. Beijos matinais e um ‘eu te amo’ no café da manhã os mantém viçosos, felizes e realizados durante todo o dia.
Um abraço diário é como a água para as samambaias. Não o deixe desidratar. Pelo menos uma vez por mês é necessário, senão obrigatório, servir um prato especial. Portanto não se faça de dondoca preguiçosa e fresca. Homem não gosta disso. Ele precisa de companheira autêntica, forte e resolutiva.

3. Carinho
Também faz parte de seu cardápio – homem mal tratado fica vulnerável a rapidamente interessar-se na rua por quem o trata melhor.
Se você quer ter a fidelidade e dedicação de um companheiro completo, trate-o muito bem, caso contrário outra o fará e você só saberá quando não houver mais volta.
4. Respeite a natureza
Você não suporta trabalho em casa? Cerveja? Futebol? Pescaria? Amigos? Liberdade? Carros? Case-se com uma Mulher.
Homens são folgados. Desarrumam tudo. São durões. Não gostam de telefones. Odeiam discutir a relação. Odeiam shoppings. Enfim, se quiser viver com um homem, prepare-se para isso.
5. Não anule sua origem
O homem sempre foi o macho provedor da família, portanto é típico valorizar negócios, trabalho, dinheiro, finanças, investimentos, empreendimentos. Entenda tudo isso e apoie.
6. Cérebro masculino não é um mito
Por insegurança, a maioria dos homens prefere não acreditar na existência do cérebro feminino.
Por isso, procuram aquelas que fingem não possuí-lo (e algumas realmente não possuem! Também, 7 bilhões de neurónios a menos). Então, aguente mais essa: mulher sem cérebro não é mulher, mas um mero objecto de decoração. Se você se cansou de coleccionar amigos gays e homossexuais delicados, tente se relacionar com um homem de verdade. Alguns vão lhe mostrar que têm mais massa cinzenta do que você. Não fuja desses, aprenda com eles e cresça.
E não se preocupe, ao contrário do que ocorre com as mulheres, a inteligência não funciona como repelente para os homens. Não faça sombra sobre ele…
Se você quiser ser uma grande mulher tenha um grande homem ao seu lado, nunca atrás. Assim, quando ele brilhar, você vai pegar um bronzeado. Porém, se ele estiver atrás, você vai levar um pé-na-bunda.
Aceite: homens também têm luz própria e não dependem de nós para brilhar. A mulher sábia alimenta os potenciais do parceiro e os utiliza para motivar os próprios. Ela sabe que, preservando e cultivando o seu homem, ela estará salvando a si mesma. E minha Amiga, se Você acha que Homem dá muito trabalho, case-se com uma Mulher e aí Você vai ver o que é Mau Humor!
Só tem homem bom quem sabe fazê-lo ser bom! Eu fiz a minha parte, por isso meu casamento foi muito bom e consegui fazer o Fernando muito feliz até o último momento de um enfisema que o levou de mim. Eu fui uma grande mulher ao lado dele, sempre.

Com carinho,
Fernanda Montenegro

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Que coração é o teu?


Há muitos tipos de corações. 
Há corações pequenos e tímidos, há corações grandes e abertos, há corações onde é preciso meter requerimentos de papel azul e selo de garantia para abrirem as portas e outros cheios de janelas, frescos e arejados. 
Há corações com trancas, segredos e sistema de alarme que são como cofres de bancos. 
Corações sombrios e desconfiados, com fechaduras secretas e portas falsas. Corações que parecem simples, mas quando se entra lá dentro, espera-nos o mais perverso dos labirintos. E há corações que são como jardins públicos, onde pessoas de todas as idades podem entrar e descansar. 
Há corações que são como casas antigas, cheios de mistérios e fantasmas, com jardins secretos e sótãos poeirentos, carregados de memórias e recordações e há corações simples e fáceis de conhecer, descontraídos e leves, sempre em férias como tendas de campismo. 
Há corações viajantes, temerários e corajosos, como barcos à vela que nos parecem bonitos ao longe, mas que nos deixam sempre na boca o sabor amargo de nunca os conseguirmos abarcar... Há corações missionários, despojados e enormes. Há corações que são paquetes de luxo, onde o requinte é a palavra-chave para baterem... Há corações que são como borboletas e voam de um lado para o outro sem parar, numa pressa ansiosa de viver tudo antes que a vida se acabe. Há corações que são como elefantes do zoo, muito grandes, pacíficos e passivos que aceitam viver limitados pelos outros e que até tocam o sino se os tratarmos bem e lhes dermos mimos e corações aventureiros, sempre prontos para partir em difíceis expedições e se ultrapassarem a si mesmos. Há corações rebeldes e selvagens que não suportam laços nem correntes, corações que correm tão depressa como chitas e matam como leoas, e depois há corações gnus, que sabem que vão ser caçados mas não fogem ao seu destino... Há corações que são como rosas, caprichosas e cheios de espinhos e outros que são campainhas, simplórios e carentes sempre a chamar por afecto. Há corações que são como girassóis, rodando as suas paixões ao sabor do brilho e da glória e corações como batata-doce, que só crescem e se alimentam se estiverem bem guardados e escondidos debaixo da terra. Há corações que são como pianos, altivos e majestosos onde só tocam os que possuem a arte de bem seduzir. E corações como harpas, onde uma simples festa provoca uma sinfonia. Há corações incondicionais que vivem tão maravilhados em descobrir a grandeza de outros corações que às vezes se esquecem de si próprios... Há corações estrategas, que batem ao ritmo de esquemas e planos, corações transgressores que vivem para amar clandestinamente e só sabem desejar o proibido e corações conservadores, que só se entregam quando tudo é de acordo com os seus padrões e valores. Há corações a motor, que vivem só para o trabalho e corações poetas só se alimentam de sonhos e ilusões. Há corações teatrais, para quem a vida é uma comédia ou uma tragédia e corações cinéfilos que registam a beleza de cada momento em frames de paixão. Há corações duros como aço, sem arritmias, onde nada risca e faz mossa e corações de plasticina que se moldam às formas dos corações que amam. Há corações de papel, bonitos e frágeis que se amachucam facilmente e desbotam à primeira lágrima, há corações de vidro que quando se estilhaçam nunca mais se recompõem e corações de porcelana que depois de se partirem ainda sabem colar os destroços e começar de novo. Há corações orientais, espiritualizados e serenos e corações ocidentais hedonistas e ambiciosos, corações britânicos onde tudo é meticulosamente arrumado segundo costumes e convenções, latinos que batem ao som da paixão e da loucura. Há corações de uma só porta que são como grandes casas de família e outros de duas portas, uma para a sociedade e outra para a intimidade. Há corações que são como conventos, silenciosos e enclausurados e outros que são como hotéis, onde se paga o amor sem amor, escandalosos e promiscuos. Há corações parasitas, que vivem do afecto dos outros sem nada dar e corações dadores que só são felizes na entrega. 
Mas há ainda uma ou outra espécie de corações, os corações hospedeiros que sabem receber e fazem sentir os outros corações como se estivessem em casa, que dão e aceitam amor sem se fixarem, que tratam cada passageiro como se fosse o último, enquanto procuram o coração gémeo, sempre na esperança, secreta e nunca perdida de um dia deixarem de viajar e sossegarem para a vida. 

quarta-feira, 15 de maio de 2013

Agradeçam-me meninas!!!


Ora bem, por onde é que eu hei-de começar isto???
Sabeis bem que adooooro fazer-vos as vontades e falar das coisas que me vão pedindo nos e-mails e mensagens que me vão mandando. Tenho guardado, assim em forma de lista, alguns assuntos e vão por ali fora. Tenho tentado fugir a este mas hoje é o dia!!!!

Não foi uma nem duas donzelas que me escreveram a pedir para alertar os cavalheiros de algo que as deixa meias assim...coiso...pensei eu que se era relativo à casa de banho seria a tampa da sanita no ar, a pasta dentífrica colada no lavatório, o espelho chapinado, pelos da barba...
Nop...o assunto é um tudo nada mais delicado.

Trata-se da "sacudidela"...isto não é fácil, e eu sou uma tipa moderna!!!!
Ora bem, toda a menina sabe que após o seu xixizito pega no papel higiénico e limpa tudo por modo a ficar sequinha e fresquinha conseguindo assim uma cueca praticamente por estrear ao final do dia! Faz sentido certo?? Papel após xixi???
Senhores????? De onde vem a sacudidela??? Hein??? É cultural???

É sexy aquele pinguinho no boxer????
Pelo que sei as senhoras antes também não tinham papel higiénico certo? E agora pensem lá se vos apraz imaginar a pessoa a abanar o traseiro para secar determinadas partes... não né???

Pois então também as mulheres não gostam de tal pensamento.
Como este é um blog para todas as idades não vou explicar com todas as palavras que há "modalidades sexuais" que em muito se ressentem devido a este comportamento.
Homens por aí? Usem papel higiénico...vá há uma excepção ..o urinol publico, porque macho que é macho sacode não limpa!!!!

quinta-feira, 9 de maio de 2013

Isso vai dar BUM!


O Amor é f***, tramado vá, como afirmaria convictamente Miguel Esteves Cardoso na sua infinita sabedoria sobre o assunto e agora mais que nunca o prova ao Mundo. Bom mas não é sobre o MEC que estou para aqui a escrever hoje, é mesmo sobre o "dito" sentimento nobre.
E que me leva a dissertar acerca deste assunto? Pois senão as belas iniciativas Mães de Bragança VS Esposas de Viseu.
Ora por onde é que eu hei-de abordar a coisa é que eu não sei...porque estou na dificuldade de decidir entre "escorraçar as prostitutas para o meu maridão voltar ao normal" ( e sobre essa normalidade,xihhh era outro post!) ou "vou fazer aqui um site e tungas de por as matriculas dos carros que param lá e esperar que apareça o meu"...é, a escolha é árdua. 
Ainda assim (e sabendo do regabofe que vai dar este post) voto nas prostitutas.
Ora vá lá ver...

Movimento nº1 - Mães de Bragança
São as mães que andam preocupadas porque os filhos foram às meninas????
Ou porque os perfeitíssimos maridos, e pais de família claro, mais pais que maridos deram uma escapada que pelos vistos não era ocasional ao "Bataclan"? Eu tenho duvidas em relação ao nome..mães...mães...hummm...
É frequente as pessoas confundirem esta coisa do ser pai ou mãe e ser marido ou mulher. Um homem pode ser um grande pai e um marido safardola não?? É só a minha humilde opinião...

Movimento nº2 - Esposas de Viseu
Pelo menos estas vão na condição certa e atrás dos verdadeiros culpados. Mas criar um site???? Com as matriculas???? MESMO???
Correndo o risco de toda a família e especialmente os próprios filhos, hoje peritos de net, verem???

O que é que soa a estranho aqui?

Eu tenho dificuldade, e até profissionalmente, de entender este fenómeno de "a culpa não é dele, é dela"...que parece acontecer frequentemente no sexo feminino e não no masculino!!
Pois se o homem descobre que a modos que a senhora dele não é só dele trata do assunto. Chama a senhora à sua dita responsabilidade e depois logo decide se a põe para correr ou perdoa ou chegam a outro qualquer entendimento, de bico calado!!!! SIM, porque homem que é homem não tem palitos!!!!
Já as senhoras se calham de descobrir que o seu "santo marido que seria incapaz de me trair porque eu sou tudo para ele" pisou em ramo verde PFFFF...ele é um tal telefonar às amigas, à mãe, à família dele, aos primos e sei lá mais quem para informar que o safado fez uma coisa daquelas e Zás Trás aí acontece "O" fenómeno..."ele foi corrompido..a culpa não é dele!" (oiiiiiiiii??)

Começa o concurso do quem berra mais, quem atira mais coisas pelo ar, o tu vais ver o que lhe vou fazer, tu não sabes com quem te metes-te e "soy on, soy on"...
Vão os telefonemas à moça em questão, as ameaças e em alguns casos até o verdadeiro cacete...
Ora então quem é que pisou na bola??????
Ahh claro ELA...a Meretriz! E depois da confusão toda o "fica comigo, vamos resolver e amor para toda a vida excluindo as 50 mil vezes que vou tocar no assunto e o facto de TODA a gente saber porque EU contei o que TU fizeste"!!

As pessoas têm o direito de se apaixonar e desapaixonar não??
Devem-se guardar respeito pelos sentimentos do outro claro, e fazer o melhor. Todas as separações são dolorosas mas na realidade quem a complica? NÓS! Não sabemos respeitar as decisões do outro, nem entender que chantagem não traz amor, ter uma casa não é construir um lar, ter filhos não é ser uma família...

Agora minhas pequenas princesas, um gabiru é SEMPRE um gabiru!!!!


terça-feira, 7 de maio de 2013

E assim vai o Mundo...


Porque há coisas que me revolvem as entranhas resolvi partilhar algo que já há algum tempo tinha lido e hoje uma colega me relembrou.
A carta que se segue foi escrita por uma mulher/mãe dirigida a outra mulher/mãe...


Carta enviada de uma mãe para outra mãe no Porto, após um telejornal da RTP 1
De mãe para mãe ... 
Cara Senhora, vi o seu enérgico protesto diante das câmaras de televisão contra a transferência do seu filho, presidiário, das dependências da prisão de Custóias para outra dependência prisional em Lisboa.
Vi-a a queixar-se da distância que agora a separa do seu filho, das dificuldades e das despesas que vai passar a ter para o visitar, bem como de outros inconvenientes decorrentes dessa mesma transferência.
Vi também toda a cobertura que os jornalistas e repórteres deram a este facto, assim como vi que não só você, mas também outras mães na mesma situação, contam com o apoio de Comissões, Órgãos e Entidades de Defesa de Direitos Humanos, etc ...
Eu também sou mãe e posso compreender o seu protesto. Quero com ele fazer coro, porque, como verá, também é enorme a distância que me separa do meu filho. A trabalhar e a ganhar pouco, tenho as mesmas dificuldades e despesas para o visitar. Com muito sacrifício, só o posso fazer aos domingos porque trabalho (inclusivé aos sábados) para auxiliar no sustento e educação do resto da família.
Se você ainda não percebeu, sou a mãe daquele jovem que o seu filho matou cruelmente num assalto a uma bomba de combustível, onde ele, meu filho, trabalhava durante a noite para pagar os estudos e ajudar a família.
No próximo domingo, enquando você estiver a abraçar e beijar o seu filho, eu estarei a visitar o meu e a depositar algumas flores na sua humilde campa, num cemitério dos arredores ...
Ah!
Já me esquecia:
Pode ficar tranquila, que o Estado se encarregará de tirar parte do meu magro salário para custear o sustento do seu filho e, de novo, o colchão que ele queimou, pela segunda vez, na cadeia onde se encontrava a cumprir pena, por ser um criminoso.
No cemitério, ou na minha casa, NUNCA apareceu nenhum representante dessas "Entidades" que tanto a confortam, para me dar uma só palavra de conforto ou indicar-me quais "os meus direitos".
Para terminar, ainda como mãe, peço por favor:
Façam circular este manifesto ! Talvez se consiga acabar com esta (falta de vergonha) inversão de valores que assola Portugal e não só ...


As mães..cada uma sofre pelo seu filho e obviamente que não podemos falar sobre um sentimento desconhecido mas e este Estado de treta???
Deus me dê paciência..


quinta-feira, 2 de maio de 2013

Blá Blá no casamento!


Em Maio de 98, escrevi um texto em que afirmava que achava bonito o ritual do casamento a igreja, com seus vestidos brancos e tapetes vermelhos, mas que a única coisa que me desagradava era o sermão do padre. "Promete ser fiel na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, amando e respeitando até que a morte os separe?" 
Agora já cá não há nada disso da morte e passou a ser "por todos os dias da vossa vida!" (melhor vá!)
Voltei a ouvir essa conversa há pouquinho durante um casamento/batizado...e...
Acho simplista e um pouco fora da realidade. 
Por isso armada em gringa, dou aqui novas sugestões de sermões:
Por obséquio escolham o que mais vos apraz...
- Promete não deixar a paixão fazer de si uma pessoa controladora, e sim respeitar a individualidade do seu amado(a), lembrando-se sempre que ele não lhe pertence e que está ao seu lado por livre e espontânea vontade?
- Promete saber ser amiga(o) e ser amante, sabendo exatamente quando devem entrar em cena uma e outra, sem que isso a transforme numa pessoa de dupla identidade ou numa pessoa menos romântica?
- Promete fazer da passagem dos anos uma via de amadurecimento e não uma via de cobranças por sonhos idealizados que não chegaram a concretizar-se?
- Promete sentir prazer de estar com a pessoa que escolheu e ser feliz ao lado dela pelo simples facto de ela ser a pessoa que melhor o/a conhece e portanto a mais bem preparada para ajudar, assim como você a ela?
- Promete deixar-se conhecer? Como realmente é...
- Promete que continuará a ser uma pessoa gentil, carinhosa e educada, que não usará a rotina como desculpa para sua falta de humor?
- Promete que fará sexo sem pudores, que fará filhos por amor e por vontade, e não porque é o que esperam de si, e que os educará para serem independentes e bem informados sobre a realidade que os aguarda?
- Promete que não falará mal da pessoa com quem casou só para arrancar risinhos dos outros?
- Promete que a palavra liberdade terá a mesma importância que sempre teve na sua vida, que você saberá responsabilizar-se por si mesmo sem ficar escravizado pelo outro e que saberá lidar com sua própria solidão, que casamento algum elimina?
- Promete respeitar o tempo e espaço do amor do outro nunca o tomando como garantido e sem permitir que se transforme em odio se deixar de ser correspondido?
- Promete que será tão você mesmo quanto era minutos antes de entrar na igreja?
- Prometem respeitar-se por toda a vida?

Sendo assim, declaro-os muito mais que marido e mulher: declaro-os MADUROS E APTOS A AMAR!

quarta-feira, 27 de março de 2013

EU CONFESSO #9


Ontem pela milésima vez chorei por algo que fiz.
De nada na minha vida tenho arrependimentos, as coisas aconteceram como tiveram que acontecer e se voltasse atrás, ora faria o mesmo pois o resultado seria imprevisível  Sou a favor do é melhor arrepender-me do que faço em vez do que deixo por fazer.
Só tu és a excepção.
Como sempre foste a excepção a tudo na minha vida!
Eu sei que o aroma de uma rosa fica também na mão de quem a dá mas não sabia que se a dermos com espinhos eles ficaram a magoar-nos eternamente.
Não te pedi perdão...e sim perdão é palavra, porque desculpas de nada valem quando o sentimento é real.
Pensei que a minha alma me tinha cessado o ressentimento um bocadinho até ontem quando toquei no teu nome me lembrei que não te pedi perdão...
Não te pedi perdão por te humilhar. E a humilhação foi minha. Que fui a covarde incapaz de se comportar além da mágoa e agir como uma escrava da minha própria estupidez.
Alguém me disse que nunca é tarde para se perdir perdão se o sentimento for real, e o meu é. Mas acho que não devo. Só te pediria se eu mesma achasse que o que eu fiz tem perdão!
Não tem...
O teu coração ainda é puro. Sei que se calhar nem te lembras, mas eu faço-o por ti. E castigo o meu corpo e a minha vida pela incompetência de te fazer feliz.
Tenho a vida inteira pela frente para me relembrar do que fiz e não há nada que possa apagar esse momento. É uma cicatriz merecida, mas não a escondo. Exibo-a como marca da minha insensatez.
Perdoa-me um dia, porque eu...jamais me perdoarei...

terça-feira, 26 de março de 2013

Agora a sério...


Verdade que já algumas vezes eu falei aqui acerca do facebook, na maioria das vezes até de uma forma curta e grossa, mas têm vindo a pedir-me para dar uma opinião sincera acerca desta rede social que cada vez mais invade o nosso quaotidiano e decidi dissertar um pouquinho acerca disso!
Eu tenho, efectivamente, uma opinião própria e privada acerca da rede e da forma como ela é usada por cada um mas vou tentar não cingir-me a isso.

Não é de pasmar este boom que aconteceu se, de repente e numa questão de segundos, podemos atingir a "fama"! Senão vejamos se isto não funciona um pouco como uma revista cor de rosa. Há a vida das estrelas, o que elas fazem, os estados de humor, os amores e desamores, por onde andam...é só escrever o nome num portal de busca e zás trás..."estás no google", com fotos e tudo!!!
A nossa constante curiosidade pela vida alheia aqui à distância de um click!
Mas não esquecer...assim como as estrelas não conseguem controlar o que delas é dito e entendido, o mesmo acontece com o nosso tão querido facebook! São feitas más analogias, más interpretações, são ditas mentiras, conversas inventadas...mas não é mesmo por isso que as ditas revistas vendem tão bem???
Eu, e em opinião pessoal, gosto, adoro o facebook, já tinha assumido anteriormente porque me estou um bocadinho a borrifar para aquilo que os outros pensam, mas se não é assim com algumas pessoas precisam de se preservar mais.
"Ah...gostava tanto de partilhar esta minha foto para os meus amigos x e y verem mas...", mas nada. Privatizem e pronto.
E se alguém descobre ou lê o que não quer é porque anda a ler a "revista" errada mas que a comprou por isso mesmo!!!

O facy é um bairro. Onde toda a gente se pode cruzar e pode ser usado para coisas extraordinárias. E é pessoal. ok? PESSOAL...e por isso não há que opinar tanto!
Quem não quer ser vedeta...não tem perfil e assunto resolvido!!!
Ahhh...a vaidade...o meu pecado favorito...

"Só tenho o facy para encontrar os amigos do liceu!" YA


terça-feira, 12 de março de 2013

EU CONFESSO #8


Como é que eu faço para evitar que as lágrimas caiam cada vez que ouço o teu nome sussurrado pela voz de alguém?
Como é que eu acalmo o meu peito quando o coração dispara por saber alguém perto de ti?
Em segredo guardo eu teu cheiro na mesinha de cabeceira e todas as noites adormeço com ele e sonho contigo...
O teu corpo disposto sobre a cama, as costas que amei e amo a aguardarem os meus lábios e se ficar quieta, muito quieta sinto o teu pé a encostar-se no meu...e a minha pele descansa entre os lençóis que conhecem de cor o meu amor, a minha dor!
Todas as manhãs acordo sem o beijo que enchia de sol todos os Invernos,  levanto-me devagar e tomo banho enquando ouço a nossa musica vezes sem conta até me vestir e saber que é hora de encarar a realidade.
Penduro em mim o resta de ti, bato a porta e parto para outra vida. Aquela que me acolhe. Aquela a que me entreguei por saber que estava a minha alma a derreter sem salvação...porque falhas-te a tua promessa!
Rio, brinco, vendo felicidade e quando o dia termina e volto a estar a sós com a saudade entrego-me à realidade. Já não sou tua, nem tu és meu...nunca foste...
E dia a dia será assim...a vida escolhida e não sonhada, o Mundo real e não aquele que era encantado...
E assim será...para sempre...

sexta-feira, 8 de março de 2013

Feliz dia MENINAS!


Há homens que têm patroa. Ela está sempre em casa quando ele chega do trabalho. O jantar é rapidamente servido à mesa. Ela recebe um aperto na bochecha. A patroa pode ser jovem e bonita, mas tem uma atitude subserviente, que lhe confere um certo ar robusto, como se fosse uma senhora de muitos anos atrás.

Há homens que têm mulher. uma mulher que está em casa à hora que pode, às vezes chega antes dele, às vezes depois. A sua casa não é sua jaula nem o fogão é industrial. A mulher beija o seu marido na boca quando o encontra no fim do dia e recebe dele o melhor dos abraços.A mulher pode ser robusta e até meio feia, mas a sua independência confere-lhe um ar de menina,regente de si mesma.

Há homens que tem patroa, e mesmo que ela tenha tido apenas um filho, ou um casal, parece que gerou uma ninhada, tanto as crianças estão sempre a solicitá-la e ela é devota. A patroa é uma santa, muito boa esposa e muito boa mãe tão boa que é assim que o marido a chama: "mãezinha"

Há homens que têm mulher. Minha mulher, Susana  Minha mulher,Cristina.Minha mulher, Emília  Mulheres que têm nome, que só são chamadas de mãe pelos filhos, que não arrastam os pés pela casa nem confiscam o salário do marido, porque elas têm o dela. Não mandam neles, não lhes obedecem: convivem com eles.
Há homens que têm patroa. Vou ligar paraa  patroa. Vou perguntar à patroa. vou buscar a patroa. É carinho, dizem. Às vezes, é bricadeira. Quase sempre é muito brega.

Há homens que têm mulher. Vou ligar para a minha mulher. Vou perguntar à minha mulher. Vou buscar a minha mulher. Não há subordinação consentida ou disfarçada.Não há patrões nem empregados. há algo sexy no ar.

Há homens que têm patroa.
Há homens que têm mulher.
E há mulheres que têm homens que sabem querer tudo.

terça-feira, 5 de março de 2013

Workshop MULHER


Avizinha-se uma altura do ano que trás um dia que muito me agrada, o Dia Internacional da Mulher!
E senhores nem me venham com tretas que o ano passado por esta altura eu expliquei o porquê da existência deste dia e a importância do mesmo...mas vá!
Este ano vai ser ESPECIAL..ohh lahh lahh como vai!

A Casa d'Eros vai iniciar uma nova etapa de workshops, palestras, seminários, debates e muitas outras coisas a "inaugurar" esta sexta feira, dia 8 entre as 17h30 e as 19h!
Vai mesmo querer faltar?
Venha descobrir porque o sexo pode ser mais prazeroso para as mulheres do que para os homens!!!! Verdade...
Aqui vai poder ouvir uma palestra, colocar questões, trocar experiências, conhecer novos objectos com muita sensualidade e profissionalismo à mistura.
Este primeiro debate tem entrada gratuita, e lá, vai poder ficar a saber que temas e em que datas se vão apresentar os outros.
Em muito me orgulho de fazer parte desta equipa! Espero-vos.
Até sexta.

Casa d'Eros
Rua da Firmeza,570
Porto

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Fio Dental ou Dentário?


Ora quando uma pessoa vai feliz e contente a meio de uma conversa e usa a expressão "fio dental" e é imediatamente corrigida com um ar de WHATTTYYYY por um "fio dentário" fica apreensiva e a pensar não?
Até porque eu tenho quase...quase a certezinha absoluta que na minha fita dent...seja lá o que for diz fita dental e não dentária dediquei-me à pesquisa que isto de ouvir piada de utilizações indevidas do fio dental/cueca na boca parece-me caso para arranca rabos!!!!
LOGO, cheguei aqui à superfície de trabalho e toca de investigar e eis que descubro que não senhores eu não estava errada e não senhores quem me corrigiu freneticamente também não!!!!

Está correcta a utilização de "ambas as duas" expressões (em bom português!).
Senão vejamos...

fio dental é um importante item utilizado na higiene bucal e deve ser utilizado no mínimo uma vez por dia. O uso da escova de dentes, por mais eficiente que seja, não consegue remover os resíduos depositados nas áreas entre os dentes, e isso só é alcançado com a utilização do fio ou fita dental. Usados de maneira adequada, o fio dental remove grande parte da placa bacteriana presente abaixo e acima da gengiva (biofilme sub e supra-gengival).
O uso do fio ou fita dentário é recomendado pode ser utilizado tanto antes como após a escovagem.
mercado, atualmente, oferece uma grande variedade de marcas de fios/fitas dentários, inclusive alguns que contêm flúor.
É importante que o tipo escolhido passe entre os dentes com suavidade e sem desfiar, penetrando na gengiva de forma delicada. A cada espaço entre dois dentes, é recomendado o uso de um novo pedaço limpo do fio ou fita.
Para utilizar:
  • Enrolar aproximadamente 40 centímetros do fio ao redor de cada dedo médio, deixando uns dez centímetros entre os dedos;
  • Segurar o fio dental entre o polegar e dedo indicador das duas mãos, deslizando o fio levemente para cima e para baixo, entre os dentes;
  • Passar cuidadosamente o fio ao redor da base de cada dente, ultrapassando a linha de junção do dente com a gengiva, sem forçar o fio contra ela, para não cortar ou machucar o tecido gengival;
  • Utilizar uma parte nova do pedaço de fio dental para cada dente a ser limpo.
  • Para remover o fio, usar movimentos de trás para frente, retirando-o do meio dos dentes.
Existem dois tipos:
nylon (ou multifilamento)
Existem fios dentais de nylon, encerados ou não, com uma grande variedade de sabores. Como esse tipo de fio é composto de muitas fibras de nylon, ele pode, às vezes, rasgar-se ou desfiar, especialmente se os dentes estiverem muito juntos.
ptfe (monofilamento)
Embora mais caro, o fio de filamento único (PTFE) desliza mais facilmente entre os dentes, mesmo quando há pouco espaço, e não se rompe.
História
 Foi lançado pelo johnson e johnson em 1896

Ora agora digam lá que não se sentem muito mais cultos...pois claro que sentem...
De nada srs dentistas, de nada! Espero que tenham em consideração estas culturas que eu ofereço na hora de me cobrarem seja o que for.
E Dra Cristina Carvalho??? A senhora está a dever-me uma limpeza a SERIO, não é cá bufinhos de água sim?